Notícias

VENDAS DE CONSÓRCIOS CRESCEM 17% E APROXIMAM-SE DE UM MILHÃO EM 2019

No primeiro quadrimestre do ano, o Sistema de Consórcios contabilizou aumento de 16,9% nas vendas de novas cotas em relação ao mesmo período do ano passado. Saltou de 788 mil (jan-abr/2018) para 921,5 mil (jan-abr/2019), aproximando-se do primeiro milhão.

Os negócios correspondentes anotaram alta de 27,5% com R$ 38,86 bilhões versus R$ 30,47 bilhões anteriores. Em abril, o total de consorciados ativos atingiu 7,228 milhões, 3,4% mais que os 6,987 milhões daquele mês em 2018.

Os créditos concedidos aos contemplados de janeiro a abril somaram R$ 13,85 bilhões, 2,6% maior que os R$ 13,50 bilhões apontados há um ano. O acumulado de contemplações totalizou 406 mil (jan-abr/2019), 1,8% acimadas 398,8 mil passadas (jan-abr/2018).

Segundo Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, "observa-se um crescimento significativo na procura e nas adesões ao consórcio, superior à evolução da economia nacional no período. Registre-se ainda que essa evolução é resultado da crescente consciência financeira do consumidor quando deseja adquirir um bem ou contratar um serviço, dando passos do tamanho de suas pernas, sem compras por impulso, com compromissos adequados ao seu orçamento."

No acumulado dos quatro meses, os destaques foram as altas de vendas nos setores de serviços e de veículos pesados com 59,7% e 55,9%, respectivamente. Houve também evoluções positivas nos demais setores [veículos leves, motocicletas, eletroeletrônicos e imóveis].

Em retrospectiva, os dados mostram que as vendas de novas cotas no quadrimestre do ano foram o volume recorde, quando comparado com os de anos anteriores, a partir de 2015.

O tíquete médio de abril foi de R$ 42 mil, 6,3% acima dos R$ 39,5 mil assinalados naquele mês de 2018. No mês, a média diária de adesões foi de 12,8 mil, 28% acima dos 10 mil registrados no mesmo mês do ano passado.

Com 83 dias úteis decorridos em 2019, o mesmo total de 2018, a média diária das vendas de novas cotas chegou a 11,1 mil, 16,9% mais que as 9,5 mil contabilizadas no ano passado.

No período compreendido entre abril de 2018 e o deste ano, em razão dos crescentes avanços ocorridos mês após mês, o total de participantes ativos atingiu 7,228 milhões no final do primeiro quadrimestre de 2019, 3,4% superior aos 6,987 milhões iniciais.

O acumulado de contemplações registradas no primeiro quadrimestre totalizou 406 mil, 1,8% mais que as 398,8 mil anteriores (jan-abr/2018). Ao demonstrarem aumento, os volumes apontam para evolução gradual dos negócios consorciais com lançamento periódico de novos grupos.

Os créditos concedidos aos contemplados, possivelmente injetados nos mercados dos diversos setores da cadeia produtiva onde o consórcio está presente, indicaram aumento de 2,6% nos quatro primeiros meses do ano: enquanto de janeiro a abril de 2018 o total chegou a R$ 13,50 bilhões, nos mesmos meses deste ano superou a marca dos R$ 13,85 bilhões, reafirmando a relevância da modalidade no desenvolvimento econômico.
Para Rossi, "o constante crescimento das vendas de novas cotas comprova o interesse do consumidor pelo mecanismo. São atitudes que confirmam conhecimento sobre planejamento, gestão das finanças pessoais e educação financeira ratificando a responsabilidade no cumprimento dos compromissos financeiros.".

RESUMO GERAL E SETORIAL DAS VENDAS DE NOVAS COTAS
JANEIRO-ABRIL DE 2019 X 2018

Os indicadores setoriais e geral das vendas de novas cotas de janeiro a abril assinalaram ampliações nos acumulados de adesões do consumidor ao consórcio, tanto para bens imóveis ou móveis duráveis como para serviços.

Os desempenhos setoriais assinalaram 410 mil de novas cotas vendidas de veículos leves, 362 mil de motocicletas, 92 mil de imóveis, 24,4 mil de veículos pesados, 21,8 mil de serviços e 11,3 mil de eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis, somando 921,5 mil adesões.

Estes volumes propiciaram crescimento nos seis setores: serviços (59,7%), veículos pesados (55,9%), eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis (26,3%), imóveis (20,3%), motocicletas (17,3%) e veículos leves (12,4%). Com os aumentos apontados em veículos leves, veículos pesados e motocicletas, o segmento de automotores registrou alta de 15,6%.

 

RESUMO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS

NÚMEROS DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS
ESTIMATIVAS SEGUNDO A ASSESSORIA ECONÔMICA DA ABAC

PRIMEIRO QUADRIMESTRE DO ANO APONTA PARA APROXIMAÇÃO DE UM MILHÃO DE COTAS VENDIDAS COM NEGÓCIOS EM ALTA

Nos quatro primeiros meses do ano, os negócios com consórcios totalizaram R$ 38,86 bilhões, anotando aumento de 27,5% sobre os R$ 30,47 bilhões do mesmo quadrimestre de 2018.

As adesões acumularam 921,5 mil, 16,9% mais que as 788 mil contabilizadas um ano antes. Nesse total, constatou-se que somente os setores de Veículos Leves e Motocicletas participaram com 83,8% do total com 772 mil cotas somadas.

 


As contemplações acumuladas no quadrimestre alcançaram 406 mil, 1,8% maior que as 398,8 mil anteriores, com os correspondentes créditos concedidos aos contemplados avançando 2,6%.

 

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS
(CONSORCIADOS EM GRUPOS EM ANDAMENTO)
- 7,228 MILHÕES (ABRIL/2019)
- 6,987 MILHÕES (ABRIL/2018)
CRESCIMENTO: 3,4%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
- 921,5 MIL (JANEIRO-ABRIL/2019)
- 788,0 MIL (JANEIRO-ABRIL/2018)
CRESCIMENTO: 16,9%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS
- R$ 38,86 BILHÕES (JANEIRO-ABRIL/2019)
- R$ 30,47 BILHÕES (JANEIRO-ABRIL/2018)
CRESCIMENTO: 27,5%

- TÍQUETE MÉDIO MENSAL (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
- R$ 42,0 MIL (ABRIL/2019)
- R$ 39,5 MIL (ABRIL/2018)
CRESCIMENTO: 6,3%

- CONTEMPLAÇÕES
(CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
- 406,0 MIL (JANEIRO-ABRIL/2019)
- 398,8 MIL (JANEIRO-ABRIL/2018)
CRESCIMENTO: 1,8%

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS
- R$ 13,85 BILHÕES (JANEIRO-ABRIL/2019)
- R$ 13,50 BILHÕES (JANEIRO-ABRIL/2018)
CRESCIMENTO: 2,6%

PATRIMÔNIO LÍQUIDO AJUSTADO E ATIVOS DOS CONSÓRCIOS CRESCEM EM 2018 E PROPORCIONAM MAIS SOLIDEZ E SEGURANÇA AOS CONSORCIADOS

O Sistema de Consórcios registrou alta de 14,3% no Patrimônio Líquido Ajustado (PLA), soma do capital mais reservas, das administradoras de consórcios em dezembro de 2018 versus o obtido no mesmo mês de 2017, proporcionando, em conjunto com o aumento dos Ativos Administrados, mais segurança e solidez aos seus participantes ativos. Segundo dados disponibilizados pelo Banco Central do Brasil, a evolução foi de R$ 12,19 bilhões (dez/2017) para R$ 13,93 bilhões (dez/2018).

Em paralelo, os Ativos Administrados dos grupos de consórcios em andamento, soma dos recebíveis e das disponibilidades e aplicações financeiras, mostraram evolução de 8,7% na comparação anual, subindo de R$ 206 bilhões (dez/2017) para R$ 224 bilhões (dez/2018).

As atividades crescentes das administradoras de consórcios geraram arrecadação de tributos e das contribuições sociais pelas administradoras de consórcios, ampliando 3,5% na relação entre os doze meses de 2018 sobre os de 2017. Só no ano passado, foram contabilizados R$ 2,95 bilhões em impostos contra R$ 2,85 bilhões anteriores.

ATIVOS ADMINISTRADOS*
- R$ 224 BILHÕES (DEZEMBRO/2018)
- R$ 206 BILHÕES (DEZEMBRO/2017)
CRESCIMENTO: 8,7%

PATRIMÔNIO LÍQUIDO AJUSTADO*
- R$ 13,93 BILHÕES (DEZEMBRO/2018)
- R$ 12,19 BILHÕES (DEZEMBRO/2017)
CRESCIMENTO: 14,3%


NEGÓCIOS REALIZADOS GERAM EMPREGOS
E ARRECADAÇÃO DE TRIBUTOS

TRIBUTOS E CONTRIBUIÇÕES PAGOS*
- R$ 2,95 BILHÒES (JANEIRO-DEZEMBRO/2018)
- R$ 2,85 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2017)
CRESCIMENTO: 3,5%

EMPREGOS GERADOS DIRETOS E INDIRETOS
- MAIS DE 250 MIL**

Fontes:
* Banco Central do Brasil
** ABAC

 


Veja também: